Como a qualidade de vida voltou a ser preferência no mercado imobiliário – Senzano Empreendimentos

Como a qualidade de vida voltou a ser preferência no mercado imobiliário

Como a qualidade de vida voltou a ser preferência no mercado imobiliário

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Há tempos, muito se falava sobre a qualidade de vida, e como ela é fundamental principalmente nos grandes centros urbanos. Essa característica, no entanto, veio sendo deixada de lado e outros fatores passaram a ser o principal ponto para fechar negócios. Agora, mais uma vez, essa questão entra em alta e indica novos rumos para o mercado financeiro.

Grande parte do território brasileiro é formado por espaços rurais com abundância territorial. Isso influenciou para que o desenvolvimento das cidades fosse em escala horizontal, com casas que possuem amplos quintais, vários cômodos e relativamente distantes umas das outras.

Isso até a primeira onda imobiliária atingir as terras tupiniquins.

O crescimento dos centros urbanos (com destaque para capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal) o espaço residencial foi diminuindo cada vez mais. As casas umas mais próximas das outras e a quantidade populacional cresceu exponencialmente.

A densidade populacional brasileira concentra-se principalmente nas regiões Sul e Sudeste (Foto: Mundo Educação)

E a disputa territorial aqueceu por anos o cenário imobiliário: o lugar mais próximo do centro, com a melhor vista, com a quantidade maior de comodidades no entorno… Isso fez o preço médio dos imóveis disparar.

Com a lotação das cidades, e com fenômenos naturais, muitas pessoas perceberam as diferenças da vida urbana.

Mas principalmente na pandemia do coronavírus que essas questões se tornaram mais urgentes. O distanciamento social recomendado pela Organização Mundial da Saúde, aliado à preocupação em manter o bem-estar da família, fez com que cada vez mais as pessoas passassem a repensar o local de moradia.

Uma alternativa em meio a tudo isso foram os empreendimentos afastados dessa rota, localizados fora do perímetro urbano mas com facilidade de acesso às principais vias.

“Estou procurando por um lugar em que eu possa ficar tranquila quanto às questões de saúde que vivenciamos nos últimos tempos. Aqueles que, de preferência, possuam mais ambientes abertos para sentir novamente o ar puro sem medo”, comenta uma cliente Senzano.

Esse novo comportamento aumentou pela procura de empreendimentos como o Residencial Shalom, por exemplo.

Dependências do Residencial Shalom | Foto: Senzano Empreendimentos

Localizado há 15 minutos do centro de Campo Grande/MS, ele se destaca por oferecer comodidade aos seus moradores sem a necessidade de sair do condomínio.

São vários espaços de lazer que o Residencial Shalom possui: quadras de tênis, basquete, vôlei de areia, squash; academia; piscina coberta; salão de festas; área gourmet; e muito mais.

No total são mais de 26.000 m² de área de lazer.

Os moradores, por exemplo, integram uma comunidade em que a segurança é prioridade. Em todos esses ambientes, avisos e equipamentos de higiene estão disponíveis para os usuários. Todos cuidando uns dos outros.

A academia do Residencial Shalom está equipada com kit de prevenção ao Coronavírus. | Foto: Senzano Empreendimentos

Outra alternativa também são os empreendimentos camping.

Com estilo mais conectado à natureza, e principalmente por serem fora da zona urbana, esses terrenos são valorizados por terem acesso a atividades de paz e tranquilidade como trilhas, pesca, cultivo de orgânicos, etc.

Chácara no município de Rochedo/MS comercializada pela Senzano Empreendimentos. | Foto: Divulgação

Seja qual for a sua necessidade, na Senzano você encontra! Fale conosco e invista agora mesmo na qualidade de vida que você sempre sonhou.

Mande um WhatsApp para (67) 99841-0528 e agende sua visita.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *