Pesquisa revela que brasileiro prefere comprar a alugar imóveis – Senzano Empreendimentos
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on linkedin

Pesquisa revela que brasileiro prefere comprar a alugar imóveis

Estudo sobre o comportamento do consumidor em relação ao dinheiro aponta a preferência dos entrevistados de comprar ao invés de alugar imóveis. Este comportamento acentuou com a pandemia e despontou uma nova tendência: a procura por terrenos.

Realizado pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), o estudo avaliou virtualmente 577 pessoas sobre as mais diversas áreas do consumo e dentre elas, a relação com a moradia. Deste total, 54% optam pela casa própria.

“Apesar do surgimento de novas modalidades de locação, ainda fica evidente a vontade da posse de bens pelos entrevistados”, diz Helder Haddad, professor e pesquisador do Núcleo de Marketing & Consumer Insights da ESPM – NUMA.

Passando mais tempo em casa, agora os moradores perceberam uma necessidade latente de mais conforto no lar. Espaços amplos e com localizações estratégicas são decisivos na hora de comprar um imóvel.

No cenário local, a procura por loteamentos cresceu exponencialmente de 2019 para 2021. É o que aponta Diego Senzano, engenheiro civil e diretor da imobiliária Senzano Empreendimentos. “O projeto da casa dos sonhos passou a fazer parte das negociações imobiliárias em Campo Grande/MS. E com isso os loteamentos aparecem como solução pois oferecem liberdade para construção conforme as necessidades de seus donos”, afirma Diego.

Com o aumento da Selic, quem optou pelo financiamento atrelado a correção da Poupança ou IPCA sentirá o aumento significativo no valor das parcelas.

“Aqui na Senzano Empreendimentos, por exemplo, na maioria de nossos planos de venda de lotes com financiamento próprio, independente do índice de correção, congelamos em um teto de 13% ao ano. Assim o cliente sabe desde o primeiro momento o máximo de aumento que poderá sofrer independente das crises financeiras inerentes ao povo brasileiro”, finaliza o engenheiro.

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *